Take-up no mercado de escritórios em Lisboa cresce 50% em janeiro - Imobusiness

Skip links

Take-up no mercado de escritórios em Lisboa cresce 50% em janeiro

A análise feita pela JLL conclui que as Zonas 5, 6 e 3 foram os principais responsáveis pela ocupação de escritórios no primeiro mês do ano.

O mercado de escritórios em Lisboa registou, em janeiro, um take-up de 14.062 metros quadrados o que traduz um crescimento de 50% face ao mesmo mês de 2019. Os dados analisados pela consultora JLL no ‘Office Flashpoint’ dão, no entanto, conta de um decréscimo de 8% neste indicador em comparação com o mês de dezembro do ano passado.

De acordo com o relatório da JLL, ao longo de janeiro, registaram-se sete operações que contribuíram para uma área média por operação de 2.009 metros quadrados. Apesar destes números, a JLL lembra ainda que continua a existir uma significativa falta de espaço de escritórios.

O ‘Office Flashpoint’ realça que a atividade do mês em causa concentrou-se, sobretudo, na Zona 5 – Parque das Nações com 44%, em que, se destaca a ocupação de um edifício na Avenida Infante D. Henrique pela Randstad. A Zona 3 – Nova Zona de Escritórios também contribuiu para este desempenho do mercado sendo responsável por 27% da atividade realizada no primeiro mês do ano. E por fim, a Zona 6 – Corredor Oeste com a realização de operações como a protagonizada pela RH Portugal.

Por setores, o destaque vai para os Serviços Financeiros e os Serviços a Empresas que concentraram a maior parte do take-up, representando 46% e 45% da atividade de janeiro, respetivamente.
As operações de mudanças de edifício fora responsáveis por 69% da ocupação do mês, sendo que o take-up líquido, do período em causa, representa 28% da atividade.