Investimento imobiliário deverá atingir os três mil milhões de euros no segundo semestre - Imobusiness

Skip links

Investimento imobiliário deverá atingir os três mil milhões de euros no segundo semestre

O desempenho do mercado de investimento em imobiliário, durante o primeiro semestre, em Portugal revelou-se bastante dinâmico, o que faz com que a expectativa é que o ritmo seja ainda mais acelerado nesta segunda metade do ano.

A previsão, de acordo com o departamento de Research da CBRE, é que haja um aumento do investimento imobiliário na ordem dos três mil milhões de euros.
Em 2018 o volume de investimento rondou os 3,5 mil milhões de euros, sendo pouco provável, de acordo com os responsáveis da consultora que, em 2019, se atinja de novo este recorde.
Ainda assim, o diretor-geral da consultora imobiliária, Francisco Horta e Costa, admite que as projeções da CBRE são agora mais altas do que aquelas divulgadas no início do ano. De acordo com o gestor, a previsão atual é que o volume de investimento oscile entre os 2,5 mil milhões e os três mil milhões de euros, em contraponto com os dois mil milhões a 2,5 mil milhões de euros divulgados em janeiro. “Se estas previsões se concretizarem, será o segundo ano de maior investimento imobiliário em Portugal e o quarto em que os valores superam os dois mil milhões de euros”, antecipa Francisco Horta e Costa.
As principais razões para o possível acelerar do investimento no segundo semestre estão identificadas. A diretora de research da CBRE, Cristina Arouca, realça que “a manutenção de uma elevada liquidez por parte dos investidores e a garantia de que as taxas de juro, se vão manter inalteradas até ao final do ano, conforme anunciou o Banco Central Europeu (BCE), em março deste ano”, são dois fatores a ter em conta. Ao mesmo tempo, de acordo com Cristina Arouca, “os fundamentos do mercado imobiliário em Portugal continuam robustos, na medida em que a procura se mantém muito ativa e persiste a escassez de espaços disponíveis para arrendamento, o que tem induzido uma forte subida do valor das rendas e, consequentemente, a valorização dos ativos imobiliários”. “A atratividade do setor reflete-se, inclusivamente, no número de novos investidores, nomeadamente internacionais, que abordam diariamente a CBRE”, garante a mesma fonte.