Conclusão das obras para requalificar o Mercado do Bolhão derrapa para 2021 - Imobusiness

Skip links

Conclusão das obras para requalificar o Mercado do Bolhão derrapa para 2021

As obras começaram em maio de 2018 e deveriam estar concluídas em 2020.


A conclusão das obras de requalificação do Mercado do Bolhão foi adiada para maio de 2021, quando estava prevista já para maio de 2020. O argumento que justifica o adiamento resulta da necessidade de alterar o método construtivo.

O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara Municipal do Porto (CMP), Rui Moreira, que referiu em conferência de imprensa que “depois de apuradas e sedimentadas do ponto de vista técnico todas as circunstâncias, a obra do mercado do Bolhão não irá durar os 24 meses previstos no concurso, mas será prolongada por mais 50% do tempo”.

O site Porto.pt, da responsabilidade do gabinete de comunicação e promoção da CMP, garante que o atraso na requalificação do mercado do Bolhão não é causado pela obra do túnel do Bolhão, estando estimada a reabertura ao trânsito pedonal na Rua Formosa já em fevereiro de 2020.

A publicação cita as declarações de Rui Moreira ao referir que os “comerciantes não ficaram surpreendidos” com o anúncio do atraso da obra. E diz que apenas reclamaram mais apoio da cidade durante o tempo que ainda lhes resta no Mercado Temporário do Bolhão.

A complexidade da obra de restauro do Bolhão e as dificuldades que surgiram durante os trabalhos levam a que o prazo da conclusão se estenda por mais um ano. “Trata-se não de construir, mas de reconstruir” o Mercado do Bolhão, concluiu Rui Moreira.

Depois de ter sido anunciado em abril de 2015, o atual restauro do Mercado do Bolhão foi adjudicado em novembro. Mas ainda houve lugar ao último visto do Tribunal de Contas apenas concedido em março de 2018. O atual projeto de recuperação é a quarta tentativa da autarquia para requalificar este mercado.